sábado, março 12, 2005

Luar Dos Meus Olhos

Luar dos Meus Olhos irradia a luz que eu quero ser. Abre caminhos. É a guia do lado escuro, a linha d’água, onde titubeio pé ante pé. É o dia, a lembrança, é o que me faz falta. Não o ar, não a água. Nem roupa lavada ou comida quente.
Luar dos Meus Olhos disse: boa sorte pra você. Ela queria jogar, eu perdi esta aposta. Segui seu nome e a fome na mesma trilha. Era o mesmo destino que já sei de cor. Então me diz porque acreditar que é pra valer.
Luar dos Meus Olhos é uma canção. De música ligeira. Lugar incomum ela recobre meus ouvidos com murmúrios e sussurros que escolhe dizer. O chão se abre, sou guiado na praia de seu sorriso. É desse modo meu farol. Tenho olhos já secos pelo sol. Se possível também leio teu livro em altar.
Luar dos Meus Olhos nem escutei o que me diziam. Não olho mais pra casa que fui. Nem uso as roupas que sou. Você também nem lê as entrelinhas que te escreveria. Nelas o sujeito resistia.
Luar dos Meus Olhos estranhos não se olham, seria só sorriso, sem feitio. Não fosse que mergulhasse nas ondas desse desafio. Passava ao teu lado, só mais um amigo. Fosse exato. Fosse preciso, talvez de vez em quando te encontrasse. Como laranjeira no dias de flor.
Luar dos Meus Olhos é uma ilha um colar no mar. Espuma flutuando branca na praia rasa dos corais. Uma noite amanhecendo futuro. Prece de coração apertado, oração repetida em meu rosário de contas. É assim. Como perfume.
Luar dos Meus Olhos é o caminho o lugar melhor pra me achar. Mas e ela se foi ?... Pra longe de mim. Como repuxo do mar. Eu não quero de novo o inferno. Mas também não posso fugir. Desta vez foi só com a chuva, me inundando de pranto me afogou. Até noutro mundo pra ir te encontrar. Até o lugar do adeus.
Luar dos Meus Olhos tem sabor que eu salivo. De gosto misturando frutas. O sonho de algum lugar que eu gosto. Ninguém do lado pra me acordar. Chumbo em gás. São imensos espaços pesados que ocupa. Só hoje o silêncio é companhia. O tempo fica. Ficou também o gosto. Algo na memória. Nem o quando nem o onde. Talvez um dia, se essa chuva parar.

3 comentários:

Dani disse...

Oi pai...
Tô passando só para deixar um oi e informar que o seu Blog ficou bem BUNITINHU...
Beijos Daniela

beth disse...

Oi

Adorei tudo que vc escreveu, vc tem uma alma muito linda.

beijos
Beth

Anônimo disse...

apaga esta putaria ridícula tbém!!!!!!!!!!!!!!